Se você tem alguma dúvida sobre a saúde do seu animal
PERGUNTE AO
VETERINÁRIO

vet@kennelclub.com.br
OS OUVIDOS - AUDIÇÃO E SURDEZ
Koala Hospital Animal

   Os cãezinhos nascem com os condutos do ouvido externo fechados. Embora possam perceber o som, a audição em geral é deficiente. Os condutos auditivos externos, em sua maioria, começam a se abrir entre 6 e 14 dias de idade, sendo a média de 9 dias, e estando totalmente abertos por volta de 17 dias. Os filhotes caninos começam a se orientar na direção de um som já com 2 semanas de idade e desenvolvem uma certa audição funcional por volta de 3 semanas.

   A audição nos animais é consideravelmente mais sensível que em seres humanos. Nós ouvimos sons numa faixa que vai de 20 a 20.000 ciclos por segundo (Hz), enquanto a faixa superior nos animais é de 50.000 a 60.000 Hz.

   Ainda quando pequeno é fácil perceber se um cãozinho não escuta muito bem. Normalmente o proprietário declara que ele não responde aos sons habituais, é incapaz de ser acordado por ruídos altos, ou é menos responsivo ao chamado pelo nome. Isto, em geral, pode indicar que o animal jovem está bilateralmente surdo, uma vez que, com freqüência, é difícil reconhecer a surdez unilateral.

   A surdez é definida como ausência ou perda do sentido da audição. Ela pode ser congênita ou adquirida. Além disso, a diminuição da audição pode ser parcial ou completa e acometer apenas um ou ambos os ouvidos. A forma congênita é o tipo mais comum de diminuição da audição e usualmente é evidente por volta de 4 a 6 semanas de idade.

   Muitas raças caninas foram relatadas como sendo predispostas à surdez congênita, como o Akita, Beagle, Cocker spaniel, Doberman, Maltês e outros. A surdez adquirida é comum em cães mais idosos, ao atingir os 10 anos de idade. Outras causas incluem as otites média e interna que, quando não tratadas, podem evoluir para uma surdez definitiva.

   Das técnicas eletrodiagnósticas utilizadas para determinar a extensão da surdez, o reflexo acústico (RA) e a resposta auditiva evocada pelo tronco cerebral são os mais usados. Ambos os testes avaliam componentes do conduto auditivo externo, cavidades do ouvido médio e interno, seções selecionadas do tronco cerebral e nervos cranianos.