Se você tem alguma dúvida sobre a saúde do seu animal
PERGUNTE AO
VETERINÁRIO

vet@kennelclub.com.br
HIPOTERMIA
Koala Hospital Animal

  O termo hipotermia refere-se a qualquer decréscimo acentuado de temperatura corporal. Ocorre quando o sistema termorregulador é incapaz de manter a temperatura corporal por mecanismos de geração e conservação de calor. Em circunstâncias normais, esta condição raramente ocorre em animais porque eles possuem uma pelagem protetora que lhes permite resistir ao frio. Além disso, instintivamente, procuram abrigo quando o clima se torna drástico.

  A hipotermia é diagnosticada com mais freqüência em filhotes, animais idosos ou doentes. A hipotermia acidental geralmente decorre da exposição ambiental. A hipotermia iatrogênica pode ser resultado de intervenções cirúrgicas. Sedativos e outros medicamentos podem induzir a hipotermia por seus efeitos sobre o cérebro.

  Nos filhotes, pode ocorrer devido aos mecanismos da termorregulação serem ainda pouco desenvolvidos e por possuírem pouco tecido adiposo (que auxilia na manutenção da temperatura), entre outras coisas. Os filhotes dependem do aquecimento provido pelo corpo de suas mães e pelos outros animais da ninhada, o que lhes garante a temperatura ideal. Se abandonados ou rejeitados pela mãe, esses animais rapidamente sucumbirão de hipotermia mesmo se a temperatura ambiente estiver normal. Essa perda de calor aumenta se o neonato estiver molhado. Com o desmame, o filhote passa a viver dos benefícios de um aquecimento comunitário e dependem totalmente do calor gerado por eles mesmos. A hipotermia poderá ocorrer se houver pequenas flutuações na temperatura ambiental durante períodos de estresse, como aqueles das doenças graves ou após transportes e manuseio.

  Não foi estabelecido um valor preciso no qual a hipotermia se torna clinicamente importante. Porém, é considerada uma hipotermia branda aquela em que a temperatura corporal varia de 30 a 32°C e que pode persistir por 24 a 36 horas. Na hipotermia moderada, a temperatura corporal varia de 22 a 25°C. Os animais geralmente morrem com hipotermia moderada num espaço de 4 a 24 horas. A hipotermia é definida como grave se a temperatura atinge valores inferiores à 15°C. O tempo máximo de sobrevivência com temperaturas baixas é de 5 a 6 horas e poderá ser reduzido para 1 a 2 horas se houver doença sistêmica associada.

  À medida que a temperatura diminui, o metabolismo torna-se menos intenso. O sangue é impulsionado para fora dos tecidos superficiais devido a vasoconstrição (diminuição de calibre de vaso sanguíneo). Há diminuição da freqüência e débito cardíacos. O estado de alerta, as funções neurológicas e os reflexos nervosos ficam diminuídos. São comuns a depressão da consciência, pressão baixa, bradicardia (redução dos batimentos cardíacos), rigidez muscular e calafrios.

  O tratamento deve incluir o ativo reaquecimento interno do corpo, reverter o estado de choque, corrigir qualquer arritmia que ponha em risco a vida do paciente, minimizar a perda de calor, correção do desequilíbrio ácido-básico e aumento da ingestão calórica. A intubação e oxigenioterapia podem ajudar nos casos de colapso. É comum a administração intravenosa de soluções polieletrolíticas ou fisiológicas aquecidas (40 a 43°C), e de soros glicosados no caso de filhotes para combater a hipoglicemia. O uso de cobertores, bolsas de água quente e colchonetes aquecidos são necessários, porém devem ser usados com cautela e sob cuidado intensivo, uma vez que, em exposições prolongadas, poderão causar queimaduras térmicas e provocar uma hipertermia.

  O diagnóstico precoce da hipotermia e a intervenção imediata são essenciais para garantir a sobrevivência do animal. Muitos animais se recuperam da hipotermia branda se esta for interrompida nas fases iniciais, todavia, casos de hipotermia moderada ou severa podem ser fatais, apesar do tratamento, principalmente quando surgirem complicações como arritmias cardíacas, insuficiência renal aguda ou pneumonia.

A hipotermia é mais fácil de prevenir do que tratar. Atenção maior deve ser dada aos filhotes. Animais muito jovens, abandonados ou rejeitados deverão ser colocados, se possível, com mães adotivas ou mantidos em abrigos pequenos, fechados e aquecidos, equipados com bolsas de água quente ou colchonetes aquecidos.

Koala Hospital Animal