Se você tem alguma dúvida sobre a saúde do seu animal
PERGUNTE AO
VETERINÁRIO

vet@kennelclub.com.br
DESORDENS DA PIGMENTAÇÃO
Dra. Cláudia Fonterrada - Koala Hospital Animal

1) HIPERPIGMENTAÇÃO (Aumento de melanina na epiderme).

LENTIGO

Presença de manchas na região ventral. As lesões são permanentes. Normalmente tais lesões são localizadas, não coçam e não acarretam conseqüências aos animais. Entretanto, devem ser diferenciadas de tumores pigmentados através da biópsia.

LENTIGO SIMPLEX DOS GATOS LARANJA
Ë um distúrbio do metabolismo da melanina em gatos com menos de 1 ano de idade. Acometem os lábios, gengivas e pálpebras e apresentam-se sob a forma de pequenas manchas pretas.

ACANTOSE NIGRICANS
Comum em dachshunds. A forma primária da doença tem origem genética. Ocorre hiperpigmentação e liquenificação (pele semelhante à de elefante), queda de pêlos na região axilar. Em casos graves, as regiões afetadas são: membros anteriores, região ventral do pescoço, peito, abdome, virilhas, períneo, orelhas e ao redor dos olhos. Pode haver coceira e seborréia. Não há tratamento, apenas controle com xampus anti-seborréicos e corticóides.

Outras causas de hiperpigmentação da pele são: inflamação crônica, distúrbios hormonais, principalmente associados a hormônios sexuais, uso de alguns medicamentos.


2) HIPOPIGMENTAÇÃO

ALBINISMO
É uma deficiência hereditária da pigmentação. Indivíduos albinos têm deficiência de uma enzima responsável pela síntese de melanina. A pele, mucosas e pêlos são despigmentados e os olhos são azuis.

VITILIGO
Doença provavelmente hereditária descrita em pastor alemão, collie, gato siamês, rottweiler, doberman, schnauzer gigante, bull mastiff e sheepdog.
Apesar de a causa ser desconhecida, foram sugeridas várias teorias. A teoria mais aceita é a autoimune (acredita-se que há formação de anticorpos anti-melanócitos).
Os sinais clínicos incluem lesões simétricas, redondas e clareamento dos pêlos, principalmente em focinho, lábios, boca, face, coxins e unhas. A instalação dos sinais ocorre em animais adulto-jovens. Algumas vezes, as áreas afetadas recuperam a pigmentação. Em outras situações a despigmentação é permanente.
O diagnóstico é fechado com base na história, exame físico e biópsia.
Não há relatos de êxito no tratamento.

Outras causas de despigmentação são: trauma, queimaduras, infecções, radiação, inflamação, uso de alguns medicamentos e deficiência de alguns minerais (zinco, ácido pantotênico, lisina, cobre).