Se você tem alguma dúvida sobre a saúde do seu animal
PERGUNTE AO
VETERINÁRIO

vet@kennelclub.com.br
CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS
(CARCINOMA EPIDEMÓIDE)

Dra. Cláudia Fonterrada - Koala Hospital Animal

É uma neoplasia (tumor) comum de queratinócitos de cães e gatos. Ocorre com mais freqüência na pele lesada pelo sol, sendo normalmente precedido pela queratose actínica (solar).

Normalmente acomete animais com mais de 7 anos de idade, não havendo predisposição sexual. Animais de pêlos curtos e brancos apresentam elevada incidência da doença na região ventral (por exemplo dálmata, bull terrier e beagle). Geralmente esses animais passam longas horas expostos ao sol. Os locais mais afetados são: tronco, membros, dígitos, escroto, lábios e focinho. As lesões podem ser proliferativas (massas papilares, muitas delas com aspecto de couve-flor) ou ulcerativas. A superfície é ulcerada e sangra com facilidade. Normalmente é um processo solitário (mas pode ser múltiplo) que acomete o tronco de cães que tomam sol e a região próxima às unhas de cães pretos.

Em gatos, os locais mais afetados são: narinas, orelhas, pálpebras e lábios. As lesões também podem ser proliferativas ou ulcerativas. Os gatos brancos são mais susceptíveis.

O diagnóstico definitivo é feito pela biópsia.

O tratamento consiste na retirada cirúrgica da lesão, criocirurgia (método cirúrgico que, mediante aparelhagem especial, emprega temperaturas muito baixas para a incisão e extração de tecidos), eletrocirurgia, hipertermia ou radioterapia. Em alguns casos, há necessidade de amputação das extremidades das orelhas ou do plano nasal.

Em todos os casos é fundamental evitar a exposição solar.