Se você tem alguma dúvida sobre a saúde do seu animal
PERGUNTE AO
VETERINÁRIO

vet@kennelclub.com.br

Acasalamento ou não?

Esta é a questão.

Antes de decidir acasalar o seu animal, algumas questões precisam ser consideradas, tais como:

- Qual o destino destes filhotes?
Existem pessoas realmente interessadas nos seus filhotes ?
Após o desmame, os filhotes não devem ser abandonados, o que por falta de planejamento muitas vezes acontece, tornando-se cães de rua, sem dono, suscetíveis a contrair e espalhar doenças.

- Há tempo disponível para cuidar da ninhada?

Os filhotes exigem a atenção, não só da mãe, como também do proprietário, pois sempre precisam de um local limpo, higiênico e aquecido, pois os mesmos são muito sensíveis a queda de temperatura.

- E os gastos com veterinários?

Muitas vezes, podemos nos deparar com problemas na gestação ou no parto, ocorrendo gastos que nem sempre estamos preparados. Lembre-se também que existe a necessidade de vacinar e vermifugar os cãezinhos, o que eleva as despesas.

Após levar em consideração os itens acima, e ainda optar por acasalar o seu animal, deve-se atentar a outros passos.


- Procure sempre acasalar a fêmea com um macho da mesma raça, ou no caso de cruzamento entre raças diferentes use um macho de tamanho compatível com o da fêmea.

- Sempre que possível, procure fazer uma avaliação veterinária antes do acasalamento, através de um exame de fezes, avaliação geral das condições de saúde da fêmea e principalmente, colocando em dia as vacinas do seu animal para que os filhotes tenham uma maior produção de anticorpos maternos, protegendo-os contra as doenças infecto-contagiosa.

- Não acasalar fêmeas muito jovens, muito velhas e também muito obesas.

O Acasalamento

As fêmeas entram no cio, em torno de 6 a 11 meses de idade, sendo que, muitas vezes, o primeiro cio passa despercebido pelo proprietário, por não haver sangramento pela vagina.

O cio tem duração de aproximadamente 15 dias e a fêmea só aceitará o macho a partir do 10o dia, sendo o perído ideal para a cobertura o 11o dia, onde ocorre a maior liberação de óvulos pelo ovário. Pode-se repetir o acasalamento nos próximo dias se necessário.

Pode ocorrer uma recusa por parte das fêmeas, mesmo estando no cio. Para evitar este transtorno, deve-se fazer um contato entre os animais antes do cio, e observar se há rejeição entre as duas partes.

Muitos cães excessivamente mimados não aceitam acasalar com facilidade, ou muitas vezes nem se interessam pelo(a) parceiro(a).
A inseminação artificial em cadelas pode ser feita por um veterinário através de técnicas específicas.

Uma cadela pode ter filhotes puros e mestiços, pois a mesma pode acasalar com dois machos diferentes no mesmo cio, podendo ter filhotes tanto de um quanto de outro.

Alguns cuidados no acasalamento:

- Não deve ser acasalado nenhum animal portador de doenças geneticamente transmissíveis, tais como: epilepsia, problemas articulares (displasia), catarata precoce, ausência de um testículo e alergias graves.

- Cães com problemas de saúde, como por exemplo, animais cardíacos, fêmeas com problemas de coluna ou com excesso de peso ou então animais portadores de doenças sexualmente transmissíveis, também não devem ser destinados ao acasalamento.

Os Doutores Rodrigo César Pedro e José Valdir Azevedo Braga Filho são proprietários da Clínica Veterinária Santa Inês Av. Santa Inês, 161 - Fone: 6973-5890