Se você tem alguma dúvida sobre a saúde do seu animal
PERGUNTE AO
VETERINÁRIO

vet@kennelclub.com.br

Luxação Patelar
Marcelle Rahal Clemente
Radiologia - Koala Hospital Animal

Luxação é a saída da extremidade de um osso para fora da sua cavidade articular. Elas podem ser causadas por traumatismo, por problema no desenvolvimento da articulação, ou podem ser congênitas.

A patela (anteriormente chamada de rótula) é um osso que fica encoberto pelo músculo quadríceps (um dos músculos da coxa), e o seu encaixe normal é importante para manter um bom deslizamento e manter as exigências nutricionais da articulação.

Na luxação patelar congênita pode haver vários graus de deformidades ósseas. Ela é muito observadas em raças de cães de colo (poodle toy, pinscher, lhasa apso, etc.), mas podem eventualmente ocorrer em cães de grande porte.

Os sintomas em geral são observados como episódios curtos de claudicação (o animal manca) e às vezes o processo é muito dolorido, levando o animal a não apoiar o membro no chão.

O exame clínico do veterinário é muito importante para diagnosticar a luxação. A confirmação se dá pela radiografia. Ela é necessária para se identificar a severidade da deformidade da articulação e visualizar presença de fraturas e artrose secundária. As deformidades freqüentemente progredirão com o passar do tempo, e o diagnóstico precoce pode minimizar os efeitos da lesão.

O tratamento depende da história clínica, da idade, sinais clínicos e da severidade do problema. Muitas vezes, a luxação de patela pode ser achada durante um exame de rotina (clínico ou radiológico). Geralmente se o animal não manca, não há necessidade de intervenção cirúrgica, pois ela é aconselhável na presença de sinais clínicos significantes. Porém a cirurgia pode ter sucesso em casos selecionados.

É importante sempre procurar um veterinário para a escolha do método mais apropriado de tratamento.